10 dicas de como fazer campanhas no Google Ads

Postado em 25 de março de 2021 por Agência WEBI na categoria Blog

Tempo de Leitura:
Quantidade de palavras:

Se você acompanha nossos textos, sabe que estratégias de marketing digital jamais podem depender de apenas um canal. Você deve, sim, focar nas redes sociais — mas isso não quer dizer que seu blog deve ficar esquecido, que seu site deve ficar longos períodos sem manutenção e que você não saiba como fazer campanhas no Google Ads.

A ferramenta de buscas pagas do Google é uma ótima ferramenta de apoio para qualquer que seja a sua estratégia. Enquanto ações orgânicas entregam resultados incríveis a longo prazo, são as campanhas pagas que nos ajudam a construir uma audiência no começo das ações.

E é exatamente por isso que é tão importante saber como fazer campanhas no Google Ads. Com uma campanha bem feita, sua marca pode alcançar números fantásticos. Mas, caso você ainda não saiba, não há motivos para se desesperar; este texto foi feito para te ajudar.

Na sequência, a Agência WEBi te conta o que, exatamente, é o Google Ads e como ele funciona e, logo em seguida, listamos 10 dicas básicas para que você aprenda como fazer campanhas no Google Ads.

Boa leitura!

 

O que, exatamente, é o Google Ads?

Talvez você já tenha ouvido falar em “Google Adwords”. Este era o nome antigo do Google Ads — e muitas pessoas ainda o conhecem por ele. Como citamos na introdução, o Ads é a plataforma de campanhas pagas do Google.

Basicamente, você elabora campanhas fazendo a seleção de público, escolhendo palavras-chave e escrevendo anúncios. Depois, basta pagar para que seus anúncios apareçam para os usuários que buscarem as palavras-chave definidas. É possível criar anúncios de todos os tipos, sendo os de texto e display os mais comuns.

A plataforma funciona como uma espécie de leilão. No entanto, a definição de quais anúncios aparecem dependem de dois fatores: o quanto a empresa está disposta a pagar por um clique e a qualidade do anúncio criado.

Tenha em mente que, se o anúncio não for bom, é improvável que ele apareça — afinal, o Google quer mostrar apenas o melhor para seus usuários, visto que ele também é um serviço. E é exatamente por esta razão que você deve saber como fazer campanhas no Google Ads.

 

Como fazer campanhas no Google Ads: aprenda com 10 dicas

 

1. Saiba quais são seus objetivos

Este sempre é o primeiro passo em qualquer campanha — seja ela no Google Ads ou não. Afinal, como você saberá o que fazer se não sabe o que deseja alcançar? Ao traçar objetivos, sua análise de resultados no decorrer da campanha fica mais precisa, pois você saberá se está conseguindo conquistar o que definiu.

Não basta querer vender mais. É preciso ter registrado quanto você vende hoje e quanto quer estar vendendo daqui a três meses. Assim, pode-se definir por quanto tempo a campanha deve ficar no ar e quanto dinheiro deve ser investido, por exemplo.

 

2. Conheça seu público e seus concorrentes

É impossível saber como fazer campanhas no Google Ads sem conhecer bem o público que se quer atingir. Quais são as tendências de busca dessas pessoas? O que elas estão procurando? Como elas costumam chegar até seus produtos ou serviços? Pense nisso quando for elaborar os anúncios para que eles sejam mais assertivos.

Outra dica aqui é ficar atento ao que os concorrentes estão fazendo. Uma vez sabendo quais são as tendências de busca do público, faça as mesmas pesquisas e analise os anúncios que aparecem. Eles são bons? O que você pode tirar de bom deles para colocar nos seus? O que falta neles que pode estar nos seus?

Tudo isso fará com que seus anúncios sejam mais completos, assertivos e atraentes para o público.

 

3. Faça uma boa escolha de palavras-chave

Talvez esta seja uma das dicas mais importantes da lista. É através das buscas pelas palavras-chave que o público irá encontrar sua empresa. Sendo assim, de nada adianta escolher palavras que não tenham um volume de pesquisas interessante, não acha? Às vezes esse volume nem precisa ser tão grande assim, mas é importante que as pessoas certas façam essas buscas.

Se você acha que uma palavra-chave específica faz sentido e é buscada pelo público, confirme sua hipótese com o auxílio de ferramentas. Existem alguns sites gratuitos que oferecem insights sobre o volume de pesquisas de palavras-chave no Google — mostrando a quantidade de buscas mensais e a dificuldade de rankeamento pago e orgânico.

 

4. Não faça mais de um anúncio com a mesma palavra-chave

Um grande volume de anúncios não significa, necessariamente, que resultados melhores serão obtidos. Se você quer fazer mais de um anúncio — para divulgar produtos ou serviços diferentes —, o ideal é que não repita palavras-chave. Isso é um ponto essencial quando aprendemos como fazer campanhas no Google Ads.

Isso porque, como citamos, o sistema do Ads funciona como uma espécie de leilão. Quem tem dois anúncios para a mesma palavra-chave acaba competindo consigo mesmo, e isso não é exatamente interessante. Para se ter uma ideia, o próprio Google não recomenda esta prática em seus guias sobre a ferramenta.

 

5. Não se esqueça das palavras-chave negativas!

Uma das funcionalidades mais interessantes do Google Ads é a de negativar algumas palavras-chave que não tenham a ver com o produto ou serviço. Quando não se usa nenhum comando ao cadastrar as palavras, o Google tende a mostrar seus anúncios em pesquisas por palavras-chave correspondentes.

No entanto, nem sempre essas palavras correspondentes fazem sentido para o seu anúncio. Se este for o caso, basta cadastrar esses termos como palavras-chave negativas e o problema está resolvido: seu anúncio não irá mais aparecer quando algum usuário buscar por este termo.

 

6. Não limite suas palavras-chave ao título do anúncio

Muitas pessoas acreditam que, uma vez que a palavra-chave for escolhida, é só colocá-la no título do anúncio para que ele esteja de acordo com o que o Google recomenda. Porém, você não precisa se limitar dessa forma. Desde que o anúncio não fique repetitivo, as palavras-chave também podem ser utilizadas na descrição dele.

Dessa forma, se houver um equilíbrio, as chances de que a pontuação do seu anúncio seja mais alta e ele apareça para mais pessoas é ainda maior. Isso porque o que o usuário busca estará ainda mais claro para ele. E é exatamente isso que o Google quer — que os usuários encontrem o que estão buscando.

 

7. Crie anúncios para todas as etapas do funil de vendas

Você já deve estar familiarizado com o conceito do funil de vendas, certo? Ele é uma forma de dividir a jornada de compra dos usuários, sendo que:

  • o topo é a fase em que se descobre que há um problema ou necessidade;
  • o meio é a fase em que se reconhece o problema e começa a buscar a solução;
  • e o fundo é a fase em que se toma a decisão de compra.

Você pode (e deve) desenvolver anúncios pensando nesses três tipos de público. Assim, cria-se uma comunicação personalizada para cada fase da jornada, de modo que o anúncio converse diretamente com cada tipo de usuário. Isso aumenta consideravelmente as chances de conversão.

 

8. Considere a geolocalização

O Google Ads permite diversos tipos de segmentação de público. Uma delas é baseada na geolocalização. Caso sua empresa não faça vendas online, por exemplo, de nada adianta anunciar para todo o Brasil, não acha? Vale muito mais a pena segmentar suas campanhas apenas para a cidade em que sua empresa está localizada, além de municípios vizinhos.

Com isso, o investimento não precisa ser tão alto para chegar até um público qualificado e que tenha mais chances de comprar com você.

 

9. Assegure-se de que as páginas de destino estejam certas

O objetivo da maioria dos anúncios do Google Ads é levar o usuário para o site da empresa. É por isso que ter páginas de destino corretas é um ponto importantíssimo de como fazer campanhas no Google Ads. E isso por duas razões distintas.

A primeira delas é o usuário. Imagine que ele leu uma informação atrativa no anúncio, mas, quando chegou ao site, não encontrou mais nada a respeito daquilo. O mais provável nesta situação é que ele fique com dúvidas, não tenha como saná-las e acabe desistindo da compra.

E a segunda é o próprio Google. Se o seu anúncio não levar para uma página que faça sentido ou se a página estiver quebrada, a pontuação do seu anúncio sofrerá uma queda. Consequentemente, é muito menos provável que sua empresa apareça para os usuários. 

Nunca se esqueça: é de extrema importância que a página de destino esteja, além de correta, otimizada. Afinal, a pontuação que o Google dá ao site ou página (IQ), é um fator muito relevante para determinar a relevância do anúncio e a disputa no leilão.

 

10. Monitore e aprimore

Chegamos, enfim, à última dica de como fazer campanhas no Google Ads. Assim como a primeira, ela não serve apenas para a ferramenta, mas também para campanhas realizadas em qualquer outro lugar. É fundamental que você monitore seus resultados constantemente! Somente assim é possível saber se o investimento está sendo bem feito.

Se os resultados forem satisfatórios, ótimo! Continue o que está fazendo para obter ainda mais clientes. Já se eles não forem tão bons assim, talvez o ideal seja mudar a estratégia e arrumar o que está dando errado.

Quando não há nenhum tipo de monitoramento, você estará simplesmente jogando dinheiro no lixo. E, convenhamos, ninguém gosta de fazer isso, né?

 

Confie em quem sabe como fazer campanhas no Google Ads

Agora você já tem um guia completo em mãos e sabe como fazer campanhas no Google Ads da melhor forma possível. Por outro lado, deu para ver que um anúncio realmente bom não é nada fácil de ser feito, não? Mesmo que você possa tentar fazê-los por conta, talvez contar com profissionais especializados seja mais interessante para o seu negócio.

Saiba que, quanto a isso, você pode contar com a Agência WEBi! Em nossos serviços de inbound marketing, as campanhas pagas são um dos módulos. Nós desenvolvemos projetos completos, aplicando todas as soluções que você precisa para decolar em conjunto.

Entre em contato conosco para saber mais e conquistar os resultados que você deseja e sua empresa merece!