O que é growth hacking e como aplicá-lo na sua empresa?

Postado em 30 de março de 2021 por Agência WEBI na categoria Blog

Tempo de Leitura:
Quantidade de palavras:

Conquistar resultados significativos atrelados a um crescimento acelerado é uma das principais metas de empresas de todos os segmentos. Com o objetivo de ajudar essas empresas, técnicas cada vez mais avançadas vêm sendo desenvolvidas a cada ano. Uma delas é o growth hacking, termo que ganhou reconhecimento e já está no vocabulário até mesmo de quem não entende tanto do assunto.

Um dos motivos para o growth hacking ter ficado tão famoso nos últimos anos é justamente seu nome. Muitos o relacionam com a atuação de hackers, o que gera enorme curiosidade e faz com que milhares de pessoas busquem o termo no Google. Talvez este tenha sido o seu caso também, não?

Antes de qualquer outra coisa, é preciso deixar claro: growth hacking não tem nada a ver com o que fazem os hackers.

Na sequência deste texto, a WEBi te explica tudo isso e muito mais. Vamos definir o growth hacking, explicar a relação dele com os famosos KPIs, dar exemplos de empresas que o utilizaram para conquistar números expressivos e, finalmente, mostrar 3 estratégias que você pode usar para aplicar o growth hacking na sua empresa.

Continue a leitura e entenda!

 

O que é growth hacking?

Lembra que citamos na introdução que a maioria das empresas da atualidade quer obter resultados significativos e um crescimento acelerado? Foi buscando exatamente isso que o growth hacking surgiu. Esta estratégia consiste na adoção de medidas que solucionem pontos críticos da empresa, sempre visando o crescimento.

Uma das palavras mais importantes quando falamos nesta estratégia é experimento. O growth hacker é a pessoa que irá identificar os pontos críticos, entender a que tipos de ações eles estão relacionados, definir medidas que podem funcionar para resolver estes problemas e, enfim, experimentar.

Como o objetivo do growth hacking é trazer crescimento rápido, uma medida que acabar não apresentando resultados deve ser logo substituída por outra. Estes são os experimentos que compõem a estratégia.

Para entender ao pé da letra o que o termo significa — e acabar de vez com a confusão relacionada aos hackers —, basta dividi-lo e analisar cada palavra:

  • Growth: crescimento;
  • Hack: brecha, espaço;
  • Hacking: encontrar essas brechas e espaços e pensar em soluções.

O growth hacker, portanto, vai direto ao ponto que pode ser melhorado e desenvolve ações que tragam essas melhorias.

 

Growth hacking x KPIs: qual é a relação?

Quando falamos em “pontos que podem ser melhorados”, estamos, na verdade, usando outras palavras para se referir aos KPIs. Para quem não sabe, KPI significa Key Performance Indicator, isto é, indicador-chave de performance.

Para entender o que são KPIs na prática, basta pensar nos objetivos da empresa.

Você quer atrair mais pessoas para seu site? Então o tráfego é seu principal KPI.

Você quer aumentar as vendas? Então o número de vendas é seu principal KPI.

Você quer que sua marca seja mais conhecida? Então a quantidade de seguidores nas redes sociais é seu principal KPI.

Ao identificar o que sua empresa realmente precisa, você e seus colaboradores podem pensar nas técnicas mais adequadas para obter esses resultados. E é exatamente esta a relação entre KPIs e growth hacking. Um não existe sem o outro, visto que a finalidade do growth hacking é justamente trazer soluções novas focadas completamente nos objetivos.

 

Mas ele realmente funciona? Quais empresas já conquistaram resultados com o growth hacking?

Por se tratar de experimentos e ações rápidas, muitos podem questionar a eficiência do growth hacking. Felizmente (para você e sua empresa), alguns dos maiores nomes do mercado de tecnologia já apostaram no growth hacking e fizeram seus números decolarem, o que teve enorme importância na estabilização da empresa como uma gigante.

O primeiro exemplo é uma das maiores redes sociais do mundo: o Facebook. Desde o dia de sua fundação, a empresa aplica a mentalidade de growth hacking. Qual é o principal objetivo de uma rede social que está começando? Sem dúvidas, atrair mais usuários.

Ao observar que pessoas que adicionavam pelo menos 7 amigos nos primeiros 10 dias tinham mais chances de se manterem ativas na rede social, o Facebook adotou medidas para estimular que esses 7 primeiros amigos fossem adicionados o quanto antes. O resultado todos sabemos: em poucos anos, o Facebook se tornou a rede social mais utilizada do mundo.

Outras empresas que aplicaram técnicas de growth hacking e cresceram como nunca foram: 

    • LinkedIn, que foi de 2 milhões a 200 milhões de usuários ativos em pouco tempo;
    • Quora, site de perguntas e respostas que apostou nas respostas de pessoas influentes para garantir informação de qualidade e, consequentemente, atrair mais pessoas e;
    • Airbnb, que, em meio à crise econômica de 2008, passou a enviar e-mails para usuários que estavam alugando seus espaços em outros sites, oferecendo uma nova forma de obter renda extra.

 

3 estratégias para aplicar o growth hacking na sua empresa

Depois de entender o que é growth hacking e ver que algumas das principais empresas de tecnologia do mundo o utilizaram para crescer, com certeza você ficou curioso para saber como fazer o mesmo na sua empresa, certo? Acompanhe 3 dicas simples para fazer o mesmo:

 

1. Conteúdo viral

Para empresas que estão começando e querem ficar conhecidas, o principal KPI é o número de seguidores e outros indicadores de engajamentos em posts nas redes sociais. E o que é melhor para gerar engajamento e trazer pessoas novas que a produção de conteúdos virais?

Aposte na produção de vídeos, fotos engraçadas ou até mesmo sacadas inteligentes baseadas em memes ou acontecimentos recentes. As pessoas gostam do que viram, muitas vezes se identificam, compartilham e seu perfil fica mais famoso.

 

2. Parcerias

Você já ouviu falar em “guest posts”? Este termo se refere a um post escrito por um convidado e publicado em blogs de terceiros. Uma estratégia como esta também pode ser uma ótima forma de fazer com que a empresa fique mais conhecida.

Sabendo quem seu público é, você pode descobrir quais são os sites que ele mais acessa. Com isso, basta entrar em contato com os responsáveis pelos sites e propor que um texto seu seja publicado lá. Assim, você alcança pessoas que não alcançaria de outra forma.

 

3. Referência

Por fim, uma das estratégias mais utilizadas para aumentar as vendas: o marketing de referência. Foi por meio dela que empresas como Uber e Paypal chegaram ao tamanho que têm.

Quando um amigo indica um produto ou serviço, é muito mais provável que você o utilize, certo? Afinal de contas, um conhecido elogiando algo é mais confiável que a própria empresa elogiando a si mesma.

Para alavancar as recomendações, ofereça brindes a usuários que indicarem sua empresa. A cada novo usuário ativo indicado, por exemplo, a pessoa que o indicou ganha 10% de desconto. Com isso, você fideliza os usuários antigos e atrai novos.

 

E aí, já conhecia o growth hacking? O que achou dessas dicas? Para continuar recebendo este tipo de conteúdo e fazer sua empresa crescer cada vez mais, siga a WEBi no Facebook e no Instagram!