O que pequenos negócios podem fazer para sobreviver à crise

Postado em 3 de junho de 2020 por Agência WEBI na categoria Blog

Tempo de Leitura:
Quantidade de palavras:

 

Você também pode ouvir este post através do player acima!

 

Talvez este assunto já tenha cansado a maioria das pessoas, mas ele continua sendo cada vez mais atual e necessário. A pandemia do novo coronavírus, o Covid-19, trouxe consigo um momento de inseguranças e preocupações, tanto para a saúde quanto para a economia mundial. O isolamento social, utilizado como principal medida de prevenção contra o vírus, trouxe um grande problema e colocou um desafio no colo de empreendedores de pequenos negócios: uma queda brusca nas vendas e a consequente necessidade de se reinventar para sobreviver.

Neste momento extremamente difícil, uma onda de empatia e solidariedade vem tomando proporções inéditas neste mundo dos negócios. Grandes empresas, startups e até mesmo alguns consumidores estão tomando medidas e criando diversas campanhas para estimular o consumo de produtos serviços de pequenos negócios e empreendedores.

Foi tendo isso em mente que a WEBi preparou este conteúdo. Na sequência do texto, nós te mostramos algumas das soluções que têm surgido para ajudar os pequenos negócios no processo de sobrevivência à crise causada pelo Covid-19. Caso você também faça parte do grupo de pequenos empreendedores que estão sofrendo com a situação e quer ter ideias a respeito do que fazer, este texto foi feito pensando em você!

Boa leitura!

 

O que está sendo feito para que pequenos negócios sobrevivam à crise

 

Teia de Negócios

Em parceria com a Univates, um movimento chamado Pro_Move Lajeado organizou a rede de apoio para pequenas empresas chamada “Teia de Negócios”. Com ela, os responsáveis pelo projeto têm o objetivo de auxiliar a gestão dos empreendedores de pequenos negócios em todo o Brasil neste momento tão complicado através de consultorias gratuitas.

De acordo com um dos líderes do movimento, a maior dificuldade da maioria das empresas neste momento é a gestão do fluxo de caixa que, como consequência da crise causada pela pandemia, diminuiu drasticamente. Sendo assim, o apoio oferecido através das consultorias será em áreas relacionadas a isso, como finanças, recursos humanos, logísticas, operações e marketing e vendas.

Para solicitar sua participação como empresa, basta enviar um e-mail explicando a situação para empresajr@univates.com e aguardar o retorno. Respeitando o isolamento social, cada atendimento oferecido é feito pelo WhatsApp ou por videoconferências.

 

Venda online com Magazine Luiza

A gigante do varejo Magazine Luiza foi mais uma das grandes empresas que se prontificou no oferecimento de ajuda aos pequenos negócios. Através do lançamento do seu programa “Parceiro Magalu”, a companhia permitiu que microempreendedores individuais e empresas com faturamento anual de até R$ 5 milhões cadastrassem os seus estoques dentro da loja virtual do próprio Magazine Luiza, fazendo com que seus produtos apareçam tanto no app quanto no site.

Esta ação foi feita pensando em amplificar o público dos pequenos negócios, visto que o Magazine Luiza possui mais de 20 milhões de clientes. Para quem ainda não tem uma loja online, é a possibilidade de ter vendas virtuais. Para quem já tem, é um inegável aumento de vendas e no alcance do público em geral.

E a melhor parte de tudo isso é a taxa. Enquanto muitas empresas cobram números muito altos para permitir que outras empresas estejam em suas plataformas, o Magazine Luiza se limitou a cobrar apenas 3,99% por venda.

 

iFood e a injeção de dinheiro na economia

Com o início da medida de isolamento social, todos os restaurantes precisaram fechar suas portas — não podendo mais receber clientes em suas estruturas físicas, mas sim somente oferecer serviços de entrega. Isso, sem dúvida, fez com que o setor fosse um dos que mais sofreram, sendo que alguns estabelecimentos até mesmo fecharam as portas.

Atualmente, o iFood é o primeiro nome que vem à cabeça do público geral quando falamos em serviços de entrega de comida. Sendo assim, nenhuma empresa seria mais importante na ajuda aos pequenos negócios quanto ele. 

A principal medida anunciada pela companhia foi um fundo financeiro de R$ 50 milhões. O dinheiro permitirá que restaurantes menores retirem o valor referente às suas vendas antes do normal, ajudando-os a pagar as contas e manter as operações funcionando sem maiores problemas.

 

McDonald’s e cursos

A maior rede de fast foods do mundo também está fazendo sua parte. Para quem não sabe, o McDonald’s Brasil já tem um passado de auxílio através da transmissão de informação. É o caso da Universidade do Hambúrguer, o centro de formação da empresa no país. Dessa vez, o que o centro já está fazendo é a disponibilização de cursos online gratuitos.

A expectativa do McDonald’s com a ação é capacitar ainda mais os pequenos empresários de todo o Brasil. Assim, mesmo atendendo apenas online ou com a capacidade reduzida, o lucro pode ser mantido com o oferecimento de alimentos melhores e mais seguros.

 

Aumento da verba da Cielo

Dificilmente você encontrará um estabelecimento, hoje, que não aceite pagamentos com os cartões de crédito e débito e, consequentemente, que não utilize as famosas maquininhas. A Cielo, uma das maiores empresas do segmento, também anunciou medidas para ajudar o empreendedor de pequenos negócios ao facilitar a retirada do dinheiro.

Antes, a companhia possuía um fundo de antecipação de recebíveis de R$ 2,5 bilhões. Hoje este número está duas vezes maior. O novo fundo da Cielo conta com R$ 5 bilhões, com o objetivo de permitir que os empresários antecipem seu recebimento. Ao mesmo tempo em que a verba foi aumentada, o tempo de espera para retirada do dinheiro foi reduzido. Agora, é possível que prestadores de serviço no geral e comerciantes retirem seu dinheiro em até dois dias úteis.

Além disso, a empresa também tem investido em educação. Nas suas redes sociais, a Cielo tem usado seu espaço para fazer posts com orientações de higiene. Quando consideramos a quantidade de pessoas que usam máquinas de cartão de crédito e débito diariamente, fica clara a importância de higienizar o equipamento para evitar o contágio.

 

 

E você, pequeno empreendedor, já estava sabendo de alguma destas medidas que foram e continuam sendo tomadas para auxiliar os pequenos negócios? Sem dúvidas, pelo menos uma delas pode se aplicar ao seu caso e te ajudar em um momento complicado como esse. A situação é difícil, mas, juntos, todos poderemos superar o vírus e a crise que ele trouxe.

Junto destas ações, o marketing digital também pode ajudar na recuperação, sabia? Afinal, ele é quem poderá atrair novos clientes e ajudar a fidelizar antigos. Entre em contato com a Agência WEBi hoje mesmo e veja o que nós podemos fazer por você!