10 erros que a sua empresa não pode cometer nas redes sociais

Postado em 22 de julho de 2020 por Agência WEBI na categoria Blog

Tempo de Leitura:
Quantidade de palavras:

 

Você também pode ouvir este post através do player acima!

 

O poder das redes sociais, hoje, é inegável. E empresas que sabem lidar com elas sempre saem na frente dos concorrentes que não sabem. É preciso, portanto, conhecer os maiores erros que não devem ser cometidos — para que, assim, você consiga evitá-los e tenha a melhor atuação possível.

Na sequência deste texto, a WEBi lista e explica 10 erros nas redes sociais que não devem ser cometidos por empresas de jeito nenhum. Continue a leitura e confira!

 

10 erros nas redes sociais que não podem ser cometidos por empresas

 

1. Não ter estratégias bem definidas

O primeiro passo de qualquer ação de marketing — principalmente nas redes sociais — é a elaboração de uma estratégia muito bem definida. Afinal, é tendo este tipo de planejamento em mãos que todas as ações subsequentes poderão ser definidas e executadas. 

A criação da estratégia é justamente o momento em que as ações mais adequadas para a empresa são pensadas.

Quando ações aleatórias são feitas, sem seguir nenhum tipo de recomendação ou diretriz, a chance de que os resultados não sejam consideráveis (podendo, em alguns casos, serem até mesmo negativos) é enorme.

É aqui, inclusive, que o público-alvo principal é definido. Com base nisso, todo o restante de esforços pode ser colocado em prática.

 

2. Usar as redes sociais erradas

Você adora o Facebook e, portanto, vai utilizá-lo para as principais ações nas redes sociais da sua empresa. Faz sentido, certo? Na verdade, não muito. É preciso considerar algo bem importante: você não é o seu público; você é a empresa. 

Por mais que o Facebook seja sua rede social favorita, pode ser que ele não seja a do seu público. Pode ser que ele esteja no Instagram ou, dependendo do segmento, até mesmo no LinkedIn.

O importante não é mirar as redes sociais mais povoadas da internet. Não adianta produzir comunicação para pessoas que não querem ouvir sua mensagem. Seu verdadeiro objetivo deve ser ir para os locais em que a maioria do seu público está.

 

3. Usar apenas as redes sociais

Ainda que este texto seja sobre as redes sociais, há um fato que precisa ficar claro: mesmo com uma importância inegável, elas jamais devem ser o único foco de uma empresa. Isso porque os esforços de marketing são um conjunto de várias ações em campos distintos.

Ao mesmo tempo em que atualiza as redes sociais, escreva conteúdo para seu blog, realize o disparo de e-mails marketing, invista em anúncios do Google Ads e do Google Shopping, enfim; muito pode ser feito.

Com isso, sua empresa não apenas se torna mais presente no ambiente digital; você ainda ganha mais conteúdo para postar nas redes — especialmente quando escreve textos para o blog.

 

4. Não dar atenção ao público

Lembra que falamos que você, como empresa, deve usar as mesmas redes sociais que seu público? No final das contas, todos os esforços de uma empresa — especialmente quando o assunto é o marketing — devem ser feitos visando os clientes.

Sendo assim, é importante que você dê toda a atenção possível para o seu público. Se uma pessoa tentar entrar em contato com a empresa perguntando informações sobre um serviço ou um produto, responda. Caso alguém queira tirar uma dúvida, tire.

E tudo sem esquecer de algo importantíssimo: nada de mensagens copiadas e coladas. É fundamental fazer com que cada um se sinta único.

 

5. Focar apenas em anúncios

As redes sociais são espaços que permitem que você faça anúncios. E eles podem ser bem interessantes para a sua estratégia — além de alcançarem um enorme número de pessoas e serem mais baratos que os anúncios convencionais, todos os seus resultados podem ser monitorados.

É possível saber quantas pessoas foram alcançadas e até quantas tiveram alguma espécie de interação com o anúncio, desde uma curtida até um clique para uma página no seu site.

Contudo, pessoas usam redes sociais como uma forma de lazer; e nem sempre se deparar com anúncios é algo que o público vai gostar. Por isso, é essencial que a empresa vá além deles e produza conteúdo, ou seja, entregue informações que o público em potencial pode gostar.

 

6. Produzir conteúdo irrelevante

Seguindo na linha da produção de conteúdo, há outro detalhe que deve ser ressaltado: seu conteúdo não deve ser qualquer um e simplesmente existir. Ele deve ser bem produzido e, mais do que qualquer outra coisa, interessante para o público.

Se o seu público gosta de informações rápidas, como uma lista de dicas para realizar uma determinada atividade, de nada adianta produzir um conteúdo muito extenso; é possível que ele nem seja lido pela maioria.

Produza conteúdo, mas lembre-se de mantê-los sempre relevantes.

 

7. Não conhecer os concorrentes

Mais uma ação importante para garantir uma boa atuação nas redes sociais é saber o que os seus concorrentes estão fazendo. Observar as ações deles, e, mais importante ainda, as reações do público, é algo que pode ajudar a ver com o que as pessoas interagem mais e, por consequência, do que gostam mais.

Portanto, avalie muito bem seus concorrentes e sempre saiba o que eles estão fazendo. Ao fazer isso, você pode acabar tendo ótimos insights.

 

8. Copiar os concorrentes

Avaliar os concorrentes, sempre; copiá-los, nunca. Até porque, parando para pensar, quem vai querer ver um conteúdo duplicado? Se já existe outra empresa fazendo algo — e ainda mais fazendo antes —, dificilmente o público irá gostar do que você está fazendo.

Uma ideia, porém, é se inspirar para fazer melhor. Viu que seu concorrente falou sobre um assunto do qual você entende? Faltou algo importante no post que ele fez sobre o assunto? Utilize o mesmo assunto para fazer algo ainda melhor e mais completo.

Este é o tipo de conteúdo que o público irá valorizar.

 

9. Não ter uma frequência de postagens

O quão frustrante é acompanhar alguém que só faz posts uma vez por mês? A qualidade e o tipo do conteúdo são fatores indispensáveis, sim; mas a frequência também é. Definir uma quantidade específica de posts e sempre seguir essa definição pode fazer seu público se manter interessado.

Vale citar, contudo, que exagerar também não é uma boa ideia. Manter uma frequência de 2 a 3 posts por semana é o ideal.

 

10. Não monitorar resultados

Depois de ter todo esse esforço para fazer suas redes sociais começarem a funcionar como “manda o manual”, a última coisa que você quer é não obter os resultados desejados, não é mesmo? E para saber se eles estão vindo ou não, o que você deve fazer é monitorá-los.

Todas as redes sociais contêm ferramentas que ajudam a atestar os resultados de cada um dos posts feitos. Use-os para ver o que está dando certo e o que está dando errado. Caso estiver certo, continue. Caso estiver errado, melhore o que for preciso.

 

 

Como você pôde ver, o processo é longo e um pouco complicado. Ao invés de ter todo esse trabalho, por que não contar com uma empresa especializada no assunto para cuidar das suas redes sociais para você?

Aqui na WEBi, nós temos a gestão de redes sociais como um dos braços do nosso serviço de inbound marketing. Entre em contato conosco hoje mesmo e veja tudo que nós podemos fazer por você e sua empresa!

E se quiser receber mais, siga-nos no Facebook e no Instagram! Nós seguimos todas essas dicas e estamos sempre postando conteúdo de qualidade para você!