Atualização importante no algoritmo do Google em maio de 2020

Postado em 22 de Maio de 2020 por Agência WEBI na categoria Blog

Tempo de Leitura:
Quantidade de palavras:

 

Você também pode ouvir este post através do player acima!

 

Resultados de busca são afetados diretamente pela atuação do algoritmo do Google. Caso ele passe por alguma mudança, ela será sentida nas buscas e nos seus rankings — quando o próprio Google não divulga que está passando por uma atualização, é através do ranking e de suas instabilidades que analistas de SEO “descobrem” a existência de uma mudança. Desta vez, porém, isso não foi necessário, visto que a atualização de maio de 2020 teve um anúncio oficial, até mesmo devido a sua importância.

Na continuação deste texto, a WEBi te explica tudo sobre a última atualização do algoritmo do Google. Contamos como ela foi identificada, o que aconteceu, os setores que mais foram afetados no mercado e, por fim, mostramos o que você pode fazer para que seu site seja beneficiado por estas mudanças.

Boa leitura!

 

Atualização recente do algoritmo do Google

Foi o próprio Google, em um tweet, que divulgou a atualização do seu algoritmo, iniciada no dia 4 de maio de 2020. Dias depois, o especialista em SEO, co-fundador da NP Digital, Neil Patel mostrou, através de um gráfico retirado da plataforma SEMrush Sensor, que as tais  mudanças já estavam começando a serem sentidas.

E isso pôde ser muito bem observado no gráfico graças a um simples fato: a volatilidade, ou seja, a variação, dos rankings começou a ficar muito alta. Quando isso acontece, temos um sinal de que algo mudou, comprovando, na prática, o que o Google anunciou nos primeiros dias do mês.

No dia 18 de maio de 2020, duas semanas após o começo da atualização, o Google voltou ao Twitter para anunciar que ela havia sido finalizada e que as mudanças já estavam todas feitas. Desde então, diversos analistas de SEO e produtores de conteúdo de todo o mundo começaram a fazer as suas análises. Tudo isso, é claro, com o objetivo de entender o que mudou e saber como melhor se adaptar às mudanças para continuar no topo dos resultados de pesquisas.

 

O que aconteceu e quem foi afetado?

E a WEBi, buscando traduzir e explicar cada uma das mudanças que ocorreram para nosso público, foi atrás dessas análises. De acordo com os gráficos observados pela maioria dos especialistas que falaram sobre o assunto, praticamente todos os sites sentiram mudanças em seus tráfegos — alguns positivas e outros negativas. Independente de qual foi o caso, o fato é que a mudança aconteceu.

Isso foi muito bem exemplificado por uma matéria da Search Engine Land. Em um gráfico, o qual você pode ver, em inglês, abaixo, é mostrada uma comparação entre a volatilidade dos resultados de busca dos meses de janeiro e maio. O que se observa aqui é o crescimento que, como já citamos, veio como consequência da atualização do algoritmo do Google.

 

grafico atualização do algoritmo sel

 

A mesma matéria trouxe também uma tabela que mostrou, baseando-se em estatísticas, os setores que foram mais afetados pelas mudanças. As áreas de viagem, imobiliária, saúde, pets & animais e pessoas & sociedade foram as que apresentaram maior instabilidade nos rankings, especialmente entre os dias 5 e 6 de maio de 2020 — os dois dias que seguiram o anúncio do Google e nos quais, provavelmente, a maior quantidade de atualizações passou a ser feita.

 

Como ser afetado positivamente pela nova atualização do algoritmo do Google

A primeira ação de qualquer profissional que atua com SEO após o final de uma atualização é fazer todo o possível para descobrir como se adaptar ao novo cenário. Mais uma vez, foi a observação de estatísticas que trouxe as respostas, como apontado pelo já citado Neil Patel em seu blog dedicado especialmente a SEO.

Nós compilamos as principais ações e explicamos para você na sequência:

 

Corrigir erros de SEO

Erros de SEO, de uma maneira geral, nunca são um bom sinal. Contudo, observou-se que alguns erros específicos passaram a trazer mais consequências para sites que os cometem. Foram os casos das tags de títulos e de meta descrições duplicadas. Sites que apresentam o problema em pelo menos 20% de suas páginas foram os que mais sofreram.

De todos os sites já pesquisados na ferramenta Ubersuggest que geraram pelo menos 1000 acessos mensais no Google e que possuem a partir de 20% de páginas com tags de títulos e meta descrições duplicadas, 41,59% testemunhou uma queda brusca no tráfego. 

Ainda que isso seja apenas uma indicação, e não uma prova, a indicação é bem sugestiva. Por via das dúvidas, o melhor a se fazer é não arriscar e corrigir as tags dos títulos e das meta descrições duplicadas o quanto antes.

 

Revisar conteúdos rasos

Outro fator que já é bem conhecido entre os entendidos de SEO é a quantidade de palavras que um conteúdo possui. É de conhecimento comum que as páginas com pelo menos 2000 palavras são as que têm mais chances de aparecerem entre os primeiros resultados de um ranking de busca do Google — especialmente quando a palavra-chave em questão é mais ampla, como “marketing digital”, por exemplo. Repare que os primeiros resultados em casos assim sempre são textos enormes, entregando a maior quantidade de informações possível.

Ainda falando a respeito da ferramenta Ubersuggest, uma das mais usadas do mercado na checagem de pontuações de SEO de um determinado site, 46% dos sites já analisados por ela têm pelo menos uma página com conteúdo raso cadastrada. Destes, aproximadamente 31,75% sofreram quedas no tráfego após a atualização no algoritmo do Google.

Portanto, outra solução que pode (e deve) ser adotada é a revisão de conteúdos rasos. Veja todas as suas páginas que sofrem deste problema, confira quais podem ter mais informação relevante para o público e altere as que tiverem esta necessidade. É importante frisar: não é só aumentar a quantidade de palavras e pronto; é preciso que o conteúdo continue sendo relevante para o público. No final das contas, esta sempre deve ser a prioridade.

 

E o mais importante de todos: atualizar conteúdos regularmente

A última dica que trouxemos para se beneficiar após as mudanças no algoritmo do Google é a mais importante de todas. É extremamente recomendado que todos os profissionais que trabalham com a produção de conteúdo atualizem os conteúdos de seus blogs com a maior regularidade possível.

Esta prática pode ser justificada de duas formas. A primeira é através dos números obtidos depois da atualização do algoritmo do Google. De todos os milhares de sites já monitorados por meio da Ubersuggest, cerca de 600 atualizam algum conteúdo antigo diariamente. Após as mudanças, cerca de 30% deles teve aumento no tráfego. No entanto, o que surpreende é outro dado: menos de 6% deles teve diminuição — o que provavelmente foi motivado por outros possíveis problemas de SEO no site.

A segunda justificativa para atualizar os conteúdos com certa regularidade é mais relevante ainda. Caso um conteúdo seu seja de alguns meses ou até anos atrás, alguma informação presente nele pode estar desatualizada. Isso pode fazer com que você acabe entregando dados errados ao seu público, o que afeta muito a credibilidade. Esteja sempre por dentro dos assuntos sobre os quais você já escreveu e, quando necessário, faça atualizações.

 

 

E aí, já tinha ouvido falar nessa última atualização no algoritmo do Google? Acompanhou o processo como nós? Por aqui, todo o nosso time está sempre buscando novidades para ser capaz de oferecer o melhor cada cliente. A cada nova atualização que interfere em métodos de SEO, nós também atualizamos nossa atuação. Com a WEBi, seu marketing digital está sempre seguro!

Caso tenha gostado deste conteúdo e queira receber mais, acompanhe-nos no Facebook e no Instagram!